• Description slide 1

Copyright 2017 - LOJAS DE SKATE® - TODOS DIREITOS RESERVADOS - NÃO COMERCIALIZAMOS PRODUTOS. TRABALHAMOS COM A DIVULGAÇÃO DAS LOJAS DE SKATE DO BRASIL.
TOP1 - Zaka Lifestyle
Zaka Lifestyle
TOP3 - SK8NET
Sk8Net Centro
TOP2 - Black Sheep
Black Sheep

As melhores Skate Shops em um só lugar

Atenção Lojas de Skate

11111(15 Votos)

 

SoCal Skateshop

"Estamos há menos de um mês do Go Skateboarding Day, o Dia Mundial do Skate, comemorado em 21/06. Inspirado por uma ação semelhante realizada pelo Bud Stratford (um dos mais respeitados consultores de mercado de skate e snowboard do mundo), eu decidi apurar o que as skateshops estão preparando pra essa data tão única e especial no calendário do mercado em questão. Nos últimos dias, fiz uma espécie de pesquisa informal em 30 lojas de skate do Rio de Janeiro e de Niterói, incluindo algumas boardshops não especializadas no carrinho. Isso me daria uma boa noção pra perceber o quanto o comércio está realmente envolvido com o cenário local, a base que sustenta toda o sistema em questão em si.


Fiz apenas duas perguntas, as mais simples possíveis:
- A loja tem alguma programação pro Dia Mundial do Skate?
- A loja tem algum evento programado até o final do primeiro semestre?

 

Agora os resultados:

.
* Eventos relacionados ao Dia Mundial de Skate:
- 6 lojas (ou 20%) farão / pretendem fazer algum evento relacionado à data em si;
- 10 lojas (ou 33,33%) não souberam responder;
- 14 lojas (ou 46,66%) não pretendem fazer nada.


* Eventos até o final do primeiro semestre:
- quatro lojas (ou 13,33%) estão envolvidas de alguma forma em eventos locais;
- três lojas (ou 10%) responderam que “é o evento do Dia Mundial de Skate”;
- 23 lojas (ou 76,67%) não estão envolvidas em nenhum evento até o final do semestre.


Eu não tinha nenhuma expectativa antes da minha pesquisa, apesar de conhecer os resultados do trabalho do Bud. Afinal, os mercados brasileiro e norte-americano são muito diferentes entre si: por lá, quase todas as skateshops também vendem online, mantém newsletters e fazem promoções a todos o tempo; existem redes de comércio de esportes de ação (como Zumiez e Active) com centenas de lojas espalhadas por todo o país, especialmente em malls e shopping centers, uma concorrência desleal que ainda não temos por aqui; a maioria das lojas conta com skatistas em seu staff, o que sempre traz um atendimento diferenciado na hora da compra.


Porém, eu não imaginava um resultado tão decepcionante. Como é que quase metade das skateshops não vão fazer NADA relacionado ao Dia Mundial de Skate? Como pode mais de 2/3 das lojas não apoiar nenhum evento local? Essas lojas não precisam vender? Em que mundo esse pessoal vive?


Vou abordar outros tópicos que também chamaram a minha atenção.


* Atendimento


Reproduzo aqui um diálogo real com um funcionário de uma skateshop os quais, por razões óbvias, prefiro não identificar.


LOJA — XXX.
EU — Oi, boa tarde.
LOJA — Oi.
EU — Você sabe me dizer se a XXX Skateshop tá apoiando algum evento até o final do primeiro semestre?
LOJA — Não.
EU — Não o quê? Não sabe ou não vai apoiar?
LOJA — Não sei.
EU — Tem alguém que possa me dizer?
LOJA — Só com o dono.
EU — Eu posso falar com ele?
LOJA — Ele não está.
EU — Que horas eu posso falar com ele?
LOJA — A loja abre às 10 e ele costuma vir aqui antes do almoço.
EU — Ok, eu ligo amanhã então.
LOJA — Falou. 
(Desligou)


Não deu tempo nem de agradecer…evidentemente, não retornei à ligação no dia seguinte. Já havia perdido o meu tempo e a minha paciência com aquele telefonema.


Cortesia? Nota zero. Educação? Nota zero. Compromisso com quem paga o salário? Nota zero. Tive a nítida impressão que o cidadão achava que estava me fazendo um imenso favor ao falar comigo ao telefone. Na boa: quem liga pode ser um cliente em potencial, que não tem a menor culpa se o funcionário está num dia ruim, se está insatisfeito ou se é grosso mesmo.


Pra começar, ele deveria ter atendido mais ou menos assim: “XXX Skateshop, bom dia / boa tarde. Meu nome é Fulano, posso te ajudar? ”. A bem da verdade, nenhuma skateshop “de raiz” me atendeu assim, apenas as boardshops usaram frases semelhantes. Ponto pra elas.


* Comércio online


Ao não manterem um site (de preferência com a opção de vendas online), os donos de loja abrem espaço pra quem não é do ramo ganhar rios e rios de dinheiro. O comércio tem algumas leis não escritas e uma delas é: “a sua fraqueza dá força aos seus concorrentes”. Não é só o preço bom que vai atrair o cliente, é a facilidade de compra aliada ao acesso rápido à informação que a loja fornece sobre os seus produtos. Já vi sites de skateshops que reproduziam com fidelidade as informações sobre os produtos copiadas dos sites das próprias marcas, o que não deixa de ser um exagero, mas nesse caso é melhor pecar por excesso do que por omissão. Por outro lado, já vi outros sites que não traziam as dimensões dos shapes, as larguras dos eixos e as especificações de tamanho e dureza das rodas, tinham só as fotos dos produtos e os preços. Quer vender pra quem, cara pálida? Talvez pros leigos, não pra maioria dos skatistas.


Falando sobre newsletters: eu assino algumas de skateshops nacionais e do exterior, além de três redes brasileiras de vendas online de artigos esportivos, uma delas também com lojas físicas localizadas principalmente em shopping centers. Você sabe de quais empresas eu falo aqui, não preciso dizer os nomes. Eis as principais diferenças:


- As skateshops online enviam emails quinzenais ou mensais (algumas a cada 10 dias), com os lançamentos e as ofertas e promoções do período. Tais ofertas e promoções são até atraentes, com descontos que chegam a 30% em alguns casos, sempre um bom percentual seja lá qual for o produto. As entregas são feitas via correio comum ou Sedex, bastando ao cliente pagar pela remessa diferenciada. Algumas delas fomentam as suas vendas em todas as redes sociais possíveis, outras apenas no Facebook e Instagram.


- Quanto às redes, é incrível: não tem um única semana que deixem de enviar emails com os lançamentos, as ofertas e promoções da semana e os inevitávais códigos de desconto. Algumas ofertas me deixam boquiaberto, como “dois pares de tênis a R$ 199,00” ou “três t-shirts a R$ 99,00”. As remessas são feitas “em até 72 horas”; em alguns casos, podem ser enviadas no mesmo dia e chegarem 24 horas depois da transação ser concluída ou então nem cobrarem o frete. Eu não compro nada nessas redes, pois prefiro apoiar o comércio de raiz seja em lojas ou online, mas imagino a tentação que é pra alguém que não está nem aí pra isso ou pro fato de que os tais tênis e camisetas sejam produtos encalhados de coleções passadas. Pra quem quer preço, facilidade de compra e pode esperar por 2 ou 3 dias pelo envio, a opção é tão atraente quanto um prato de comida a quem tem fome. Ah, sim: todas elas mantém os tais “conteúdos patrocinados” em todas as redes sociais que você possa imaginar.


Ter um site com vendas online e fomentar todas as redes sociais deixou de ser uma opção e passou a ser uma obrigação, simples assim.

  • Informação

Todos sabemos que vivemos na era da informação em tempo real, certo? Aí eu pergunto: será que a maioria dos donos de skateshops acha que esse fator só afeta mesmo a imprensa? Será que pensam que isso não tem nenhuma influência sobre as próprias vendas?


Acho inaceitável o fato de só conseguir algum feedback mais especializado quando ligo pras skateshops — isso em chamadas locais ou interurbanas, jamais um número que não cobre tarifa sobre quem liga. Considero um absurdo quando envio uma mensagem na aba de “fale conosco” de um site de skateshop virtual e demoram dois dias pra me responderem. Penso que é uma tremenda falta de percepção do que está acontecendo no mundo e no comércio de quem comanda a loja, já que a informação é uma das almas do negócio.


Ainda bem que as grandes redes ainda não descobriram ou não ligam pro fato de que é preciso ter gente especializada por trás de suas vendas de produtos de skate. Ainda bem que ainda não criaram um número de telefone com ligação gratuita dedicado a isso, também com gente especializada que vai saber do que está falando sem precisar teclar e aguardar o feedback do sistema. Como elas trabalham com grandes quantidades, o importante é fazer um giro rápido de mercadorias e desovar os encalhes com preços que a concorrência das skateshops de raiz não poderão acompanhar. No dia que essas redes descobrirem o quanto essa qualidade de informação pode fazer a diferença, vai ser caixão e vela preta pra maioria das lojas de skate de raiz.


Conclusão:
as skateshops de raiz precisam acordar pra realidade o quanto antes, adaptando-se às mudanças frenéticas que estão acontecendo no mundo na atualidade e com o comércio em particular. Elas ainda são um grande pólo da cultura do skate local, isso é inegável, mas é preciso muito mais. É preciso fomentar a cena local de alguma forma, seja apoiando skatistas com produtos ou inscrições em campeonatos ou então apoiando eventos fornecendo cotas de premiação. Não pode apoiar nenhum evento porque as cotas são muito altas pro seu volume de vendas? Então promova um best trick no pico de skate mais próximo da loja, valendo algum produto que seja, ou ajude na manutenção desses picos comprando um saco de cimento e/ou um tubo de resina. Os skatistas saberão agradecer da melhor forma, que é falando bem de você e indo comprar na sua loja.


Acima de tudo, é necessário ser oportunista no bom sentido. Quer um bom exemplo disso? Uma skateshop gringa botou em promoção uma linha de produtos que tinham alguma estampa relacionada com o Trump na mesma semana em que ele se empossou presidente dos EUA. Foram shapes, camisetas, moletons, meias e adesivos com um desconto de 10%, que é muito atraente nos EUA. Venderam muito bem, pelo que o gerente me contou por email. Foram muito inteligentes, pois o interesse por esse tipo de produto cairia naturalmente assim que o mandato começasse.


Nessa semana, tacaram fogo em alguns prédios oficiais em Brasília durante uma manifestação contra o governo. O que isso tem a ver? Simples: crise = oportunidade. Espero que alguma skateshop aproveite o gancho e promova uma “queima de preços” naqueles produtos encalhados que não saem nem com reza forte. Mas espero sentado, é claro, pra nem me cansar à toa nem me decepcionar com a lerdeza de quem deveria ser bastante ágil.


Fica a dica."

Fonte:Guto Jimenez

Aproveitamos para complementar o assunto incluindo um vídeo postado em 2011 no canal da Four Family Skateshop

 

NOVA LOJA CADASTRADA!

Skate In PantaA Skate In Panta está localizada na zona leste de São Paulo, procurando fortalecer a cena local. Skate In Panta é uma skate shop de skatista e foi criada em novembro de 2015. A principal idéia é andar de skate, conhecer pistas e skatistas por todas as partes, além de oferecer o melhor que há de peças para seu skate e artigos... Ver mais

NOVA MARCA CADASTRADA!

Stronger TrucksA Stronger é uma marca voltada para o skate de alto nível,trazendo trucks com todas as características necessárias para um skatista se desenvolver como: o alumínio não quebra, a curva está perfeita, o barra do eixo não corre, o nosso modelo mais simples vem com o central vazado fabricado em aço... Ver mais

NOVA EDIÇÃO 204 CEMPORCENTO SKATE

Edição 204 Revista Cemporcento SkateA nova edição da Revista Cemporcento Skate nº 204 está disponível para venda nas melhores Skate Shops do Brasil. Na página 80 você encontrará uma lista de lojas que formam parceria com nosso projeto e com a Revista Cemporcento Skate. Divulgue sua Skate Shop em nosso portal e apareça na revista!

#204

CAMPEONATOS DE SKATE

Campeonatos de Skate - User 1

REVISTA CEMPORCENTO SKATE

Cemporcento Skate - User 2

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE SKT

CBSK - USER3